Nesse post, medi a potência de saída do ADALM-Pluto fora de sua especificação. Por padrão, o Pluto opera de 325MHz-3800MHz (como um AD9396), porém é possível "desbloqueá-lo" para funcionar como um AD9364 (1 RX/1 TX, se for Rev. A ou B) ou um AD9361 (2 RX/2 TX, se for Rev. C ou D) e expandir sua faixa de funcionamento para 70MHz-6000MHz. A contrapartida é que as especificações (potência de saída, distorção, sensibilidade etc) não são garantidas nessa faixa adicional, por isso a importância de caracterizá-la.

Para efetuar as medições, liguei o Pluto diretamente a um osciloscópio Siglent SDS 1202X-E, que possui banda de até 200MHz e amostragem de 1GSa/s (ou seja, consegue resolver até 500MHz, descontada atenuação do front-end), adicionando uma terminação de 50 ohms através de um conector BNC T. As medições foram feitas com a função de FFT, dado que medir o RMS seria enganoso pois incluiría todas as harmônicas (fortes) na potência.

Para a geração dos sinais, utilizei o SDR Angel com um tom de teste CW no modo SSB dele. A atenuação foi configurada em 0dB. A varredura foi feita de 47MHz-200MHz manualmente.

Resultados

Com esses dados em mãos, é possível seguir com o projeto do amplificador para VHF. É importante frisar que, por ser fora da especificação, esses dados são particulares ao MEU Pluto, e não existem garantias de que outros serão similares. Porém, podem servir de ponto de partida para outros designs.